Wed. Nov 30th, 2022


O lance: Um necrófago racista (Tim Blake Nelson) descobre a pontuação máxima no armário de um nazista morto. Um ladrão de túmulos desesperado (David Hewlett) recebe mais do que esperava em sua última excursão. Um médico legista (F. Murray Abraham) autopsia um cadáver de uma explosão de mina e encontra um passageiro escondido dentro da carne. Uma caixa de banco desajeitada e desleixada (Kate Micucci) é tentada com os segredos da beleza por um misterioso creme para a pele.

Um estudante de arte em 1909 (Ben Barnes) fica obcecado com as pinturas horríveis de um novo colega estranho (Crispin Glover). Um homem desesperado (Rupert Grint) procura por sua irmã gêmea morta através do véu do espiritismo. Um bilionário recluso (Peter Weller) reúne um grupo de talentos ilustres para ver sua última descoberta sobrenatural. E dois ornitólogos casados ​​(Essie Davis e Andrew Lincoln) encaram a dor incandescente de tragédias passadas, levadas pelo vento pelo canto dos pássaros.

Esses são os tesouros escondidos dentro do “gabinete de curiosidades” de Guillermo del Toro, assim chamado por causa das coleções pré-iluministas de esquisitices curadas por luminares e loucos nos dias antes de compreendermos a ordem da natureza. Oito histórias, dirigidas por cineastas escolhidos a dedo por del Toro e com total controle criativo (e muito dinheiro) que a Netflix tem a oferecer.

Eu coleciono o desconhecido: A antologia de terror de TV não é uma ideia nova; a partir de A Zona do Crepúsculo para Os Limites Externos para Contos da Criptaestamos todos profundamente familiarizados com as delícias de revirar o estômago de sustos curtos irradiados em nosso cerebelo, muitas vezes por importantes luminares do gênero em pausa de seus projetos maiores.

Gabinete de Curiosidades segue nessa veia pulsante e pulsante, mas se beneficia da já mencionada generosidade de qualidade de um streamer proeminente e da generosidade magnânima do grande nome acima do título. Del Toro, que há muito tempo esculpiu um lugar no topo da montanha de nossos cineastas mais venerados (no terror ou em qualquer outro modo), claramente adora os criativos que ele usou para dirigir todas essas oito histórias de uma hora.

Além de seu design de produção – todos foram projetados com cuidado artesanal por del Toro, Tamara Deverell (Beco do Pesadelo) — cada um tem seu próprio diretor de fotografia, editor, compositor e assim por diante, muitos dos quais são colaboradores regulares do cineasta. Realmente, del Toro adora o trabalho dessas pessoas e queria dar a elas uma plataforma para brincar com montanhas de dinheiro da Netflix sem ônus. (Tudo o que ele precisa fazer é sair da escuridão para apresentar cada segmento, tirando uma nova imagem de marfim de cada diretor do modelo de mansão mecânica ao lado.)

O Gabinete de Curiosidades de Guillermo del Toro (Netflix)

O Gabinete de Curiosidades de Guillermo del Toro (Netflix)



By roaws