Mon. Dec 5th, 2022


Leia uma entrevista com o diretor Nikyatu Jusu aqui.

“A Inspeção” (5 de novembroº)

“Nós conhecemos French quase uma década depois de ser expulso da casa de sua mãe (Gabrielle Union) quando ele tinha 16 anos e saiu do armário. Ele é um sem-teto agora, afastado de sua mãe em Nova Jersey. Ele vai até ela para obter sua certidão de nascimento, que ele precisa para se juntar aos fuzileiros navais. Ele decidiu que este é o lugar para dar sentido à sua vida, e eu gostei que Bratton não menospreze essa decisão – afinal, ele a tomou. Sim, Ellis não deveria ter que arriscar sua vida como soldado para encontrar um propósito, mas Bratton e Pope nos permitem entender como ele chegou a esse ponto de uma maneira que não parece redutiva ou manipuladora.” – Brian Tallerico

“O Africano Desesperado” (12 de novembroº)

“Martine Syms tem uma voz singular, fluindo com criatividade. Usando sua própria experiência como artista, Syms pegou a academia artística e a chicotada de sair do conforto da escola e o transformou em um suco de maconha, ketamina e autodescoberta.” – Peyton Robinson

RESTAURAÇÃO E EXAMES DE ANIVERSÁRIO:

Não perca as versões restauradas de “Buck and the Preacher” e “Cooley High”, nenhuma das quais foi revisada por Roger, junto com esses dois inegáveis ​​clássicos de Spike Lee:

“Malcolm X” (19 de novembroº em 35 mm!)

“Entrando em “Malcolm X”, eu esperava um filme mais irado do que Spike Lee fez. Este filme não é uma agressão, mas uma explicação, e não é excludente; ele deliberadamente aborda todas as raças em seu público. Os brancos, entrando no filme, podem esperar encontrar um Malcolm X que os atacará, mas encontrarão um Malcolm X cujas experiências e motivos o tornam compreensível e finalmente heróico. Os espectadores razoáveis ​​provavelmente concluirão que, tendo passado por experiências semelhantes, eles também podem ter chegado ao mesmo lugar.” – Roger Ebert

By roaws